Como as Plantas Captam Água e Sais Minerais

Os seres vivos efectuam trocas constantes de materiais com o meio externo, retirando dele a matéria que utilizam no metabolismo celular e eliminando os produtos residuais resultantes dessas reacções.

  • Nos seres unicelulares, a troca entre as células e o meio externo efectua-se de forma directa, quer através de mecanismos de difusão e de transporte activo quer por endocitose e exocitose.
  • Nos seres multicelulares simples, todas as suas células estão relativamente próximas do meio externo e as trocas efectuam-se do mesmo modo que nos seres unicelulares.
  • Nos seres multicelulares complexos, as células encontram-se mais distantes do meio externo, o que inviabiliza os processos de troca directa. Nestes organismos, existem siste­mas especializados de transporte com diferentes graus de complexidade, que asseguram a mobilização de substâncias no organismo. Estes sistemas estão presentes na maioria dos animais e das plantas.

O transporte nas plantas

A presença ou ausência de tecidos de transporte nas plantas, resultado do processo evolu­tivo, condiciona a sua dispersão e a ocupação de diferentes ambientes terrestres.

As plantas que não possuem tecidos especializados na condução de substâncias designam-se por avasculares. Nestas, a água movimenta-se por osmose através da sua superfície, continuando dessa forma o trajecto no seu interior. Os produtos resultantes da fotossíntese e os sais absorvidos com a água movimentam-se por difusão e transporte activo entre as células da planta.

As plantas vasculares possuem dois tipos de tecidos especializados no transporte de subs­tâncias : o xilema, que conduz a água e os sais minerais (seiva bruta ou seiva xilémica) desde a raiz até às folhas, onde se realiza a fotossíntese, e o floema, que transporta em solução os compostos orgânicos resultantes daquele processo (seiva elaborada ou seiva floémica) a todas as partes da planta. Ao movimento das seivas no interior da planta através de tecidos condutores dá-se o nome de translocação.

O xilema e o floema encontram-se em todos os órgãos das plantas (raiz, caule e folhas). Nos diferentes órgãos, os constituintes dos vasos condutores associam-se, formando os feixes conduto­res, que apresentam disposição diferente consoante se localizem na raiz, nos caules ou nas folhas.

Leia também sobre o transporte no xilema e floema.