Alterações do Acordo Ortográfico/Novo Acordo Ortográfico

A introdução do novo acordo ortográfico da língua portuguesa, apresentou sérias alterações na escrita de determinadas palavras e ainda foram incluídas as letras k, w e y no alfabeto, passando este a ser constituído por 26 letras.

Seguem aqui as principais regras a aplicar atualmente:

Supressão de consoantes mudas ou não articuladas

  • accionar – acionar; direccional – direcional; fraccionar – fracionar; leccionar – lecionar;
  • acção – ação; colecção – coleção; fracção – fração; selecção – seleção;
  • actual – atual; colectivo – coletivo; directo – direto; projecto – projeto;
  • decepcionar – dececionar; percepcionar – percecionar; recepcionista – rececionista;
  • acepção – aceção; adopção – adoção; excepção – exceção; recepção – receção;
  • baptizar – batizar; egipto – egito; óptimo – ótimo; susceptível – suscetível;

Nos casos em que a consoante é pronunciada mantém-se (exs: faccioso, convicção, ficção, bactéria, compacto, pacto, egípcio, núpcias)

Eliminação de alguns acentos gráficos

  • Palavras graves com ditongo ói: bóia – boia; jóia – joia
  • Formas verbais graves terminadas em êem: crêem – creem; dêem – deem
  • Palavras graves homógrafas de palavras com vogal tónica aberta ou fechada: pára – para; pêlo – pelo; pólo – polo; pêra – pera
  • Verbos em que o “u” tónico é precedido de “g” ou “q” seguido de e ou i: argúis – arguis; redargúem – redarguem.

Supressão do hífen

  • Compostos em que se perdeu a noção de composição: manda-chuva – mandachuva; pára-quedas – paraquedas
  • Quando o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por r, duplicando-se a consoante: anti-religioso – antirreligioso; anti-rugas – antirrugas
  • Quando o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por s, duplicando-se a consoante: contra-senso – contrassendo; mini-saia – minissaia
  • Quando o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal diferente: auto-estrada – autoestrada; extra-escolar – extraescolar
  • Com o prefixo co-, mesmo quando o segundo elemento começa por o: co-administração – coadministração; co-ocorrência – coocorrência
  • Na maior parte das locuções: cartão-de-visita – cartão de visita; fim-de-semana – fim de semana
  • Verbo haver acompanhado de preposição de: hei-de – hei de; hás-de – hás de; hão-de – hão de

Uso do hífen

  • Compostos que designam espécies botânicas ou zoológicas: andorinha-do-mar; feijão-verde
  • Com os prefixos circum- e pan-, quando o segundo elemento começa por vogal “h”, “m” ou “n”: circum-navegação; pan-africano
  • Com os prefixos hiper-, inter- e super-, quando o segundo elemento começa por “r”: hiper-realista; inter-regional
  • Com os prefixos pós-, pré- e pró- ligados a elementos que têm sentido próprio: pós-graduação; pré-fabricação
  • Quando o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa pela mesma vogal: anti-ibérico, infra-axilar, micro-ondas

Uso de inicial minúscula

  • Meses e estações do ano
  • Pontos cardeais, colaterais e subcolaterais
  • Uso facultativo de minúscula ou maiúscula
  • Disciplinas escolares, cursos e domínios de saber
  • Nomes de vias, lugares públicos, templos ou edifícios
  • Formas de tratamento
  • Nomes de livros ou obras